Mostrando 11 Resultado(s)
Modern mature businessman smiling and looking at camera with his colleagues in the background at office

Vamos falar de negócios!

Um ponto bastante observado em diversos trabalhos que realizei por aí é a incapacidade da equipe técnica de perceber o seu trabalho como parte de um negócio. É intrigante ver esses desenvolvedores (e aqui incluímos todos os papéis que desenvolvem um produto, não apenas os programadores) buscando a pureza técnica, o estado da arte daquilo …

Extreme Pair Programming

É importante destacar, antes de mais nada, que programação em pares é uma das responsabilidades sua como desenvolvedor em XP. Não cabe ao seu chefe, à sua organização muito menos ao seu cliente interferir nessa sua decisão de qual dessas práticas no centro do diagrama você vai utilizar ou não. Então da próxima vez que …

Dicas para escrita de histórias de usuário

No post anterior eu falei um pouco sobre a história das histórias de usuário, seu template e sua finalidade. Hoje falo um pouco sobre algumas dicas que juntei por aí sobre como escrever boas histórias. Ao iniciar o seu backlog, escrevendo as suas primeiras histórias, comece com histórias que tenham alguma meta envolvida, algo que …

A história de uma história

Dia desses escrevi aqui sobre as técnicas que mais usei para levantamento de requisitos. Naquela oportunidade citei que seria interessante um post mais específico para falar sobre o meu método preferido, as user stories, ou histórias de usuário. A minha predileção por esse método se dá pela sua simplicidade. Estamos falando de papéis coloridos pregados …

Achamos um bug, o que fazer?

Esse é mais um daqueles posts que eu vou só defender uma idéia. Não tenho a menor intenção de proclamar, como sempre, o que é certo ou errado. Deixo para vocês decidirem, depois de estudar um pouco o assunto, não só através dessa postarem, mas através de outras fontes também. A história começa com a …

Quando os rótulos não atendem às suas necessidades

Mesmo o Manifesto Ágil tendo mais de 10 anos, ainda existem muitas empresas e, pior, desenvolvedores que ainda não conhecem e seguem os seus princípios. Cedo ou tarde todos vão perceber que os velhos modelos já não servem mais. Todos.

Mas quando esse momento chega, que caminho seguir? Qual a melhor metodologia? Existe um modelo que vá cobrir todas as necessidades de um projeto com desenvolvimento ágil?

São essas questões que debateremos neste artigo.

Comunidade Ruby em Maringá

Essa semana começamos uma iniciativa bem legal. Começamos nesse sábado a comunidade Ruby em Maringá. Pesquisamos antes para ver se encontrávamos pessoas que já teriam iniciado algo assim, mas na ausência começamos nós mesmos. Então iniciamos assim. Começamos a estudar a linguagem e percebemos que sempre é difícil encontrar pessoas para trocar idéias sobre novidades. …